GREVE DOS BANCOS VAI ATÉ QUANDO? Mais de 10,6 mil agências estão bancárias fechadas no país devido a greve dos bancários

GREVE DOS BANCOS VAI ATÉ QUANDO? Mais de 10,6 mil agências estão bancárias fechadas no país devido a greve dos bancários - Marcelo Camargo/ABr

GREVE DOS BANCOS VAI ATÉ QUANDO? Mais de 10,6 mil agências estão bancárias fechadas no país devido a greve dos bancários – Marcelo Camargo/ABr

GREVE DOS BANCOS 2013 – Nesta quinta-feira 10 de outubro a 22 dias de greve dos bancários e negociações não evoluem-Atualizada

29/09 – Sem data para terminar a greve dos bancários a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) divulgou balanço de que 10.633 agências bancárias e centros administrativos foram fechados em pouco mais de uma semana nos 26 estados do Brasil além do Distrito Federal, até a última sexta-feira (27).

A confederação reclama que há um silêncio da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) que “se recusa a apresentar proposta com aumento real de salário, valorização do piso, melhoria da participação nos lucros e resultados”, além de não fazer novas contratações, para diminuir a rotatividade e acabar com as terceirizações.

Os bancários enviaram ao presidente da Fenaban, Murilo Portugal, carta rejeitando o reajuste de 6,1%, apresentado no dia 5 de setembro, e apresentando a disposição para negociar uma proposta que atenda às reivindicações econômicas e sociais dos bancários.

DECLARAÇÃO QUE INDIGNOU A CATEGORIA: A categoria também informou que as últimas declarações da Fenaban de que “os bancários não precisam de aumento real e precisam apenas manter os seus direitos em um momento em que os bancos estão tendo recorde de lucros provocou ainda mais a indignação” da categoria.

O QUE PDEM OS BANCÁRIOS PARA VOLTAR AO TRABALHO: Entre as principais reivindicações, estão o reajuste salarial de 11,93% (5% de aumento real além da inflação), piso salarial de R$ 2.860,21, auxílios-alimentação, refeição e creche de R$ 678 ao mês, melhores condições de trabalho, com o fim das metas abusivas. Eles pedem ainda o fim das demissões e combate às terceirizações, entre outros pontos.

A Fenaban informa que ao longo de 20 anos a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) do setor bancário evoluiu de forma significativa, resultando numa valorização constante do processo de negociação, que a diferencia e a torna única em relação a outras categorias profissionais.

Em relação às questões econômicas, a Fenaban diz que apresentou às lideranças sindicais dos bancários proposta global contendo reajuste salarial de 6,1%, que corrigirá salários, pisos e benefícios. Será mantida a mesma fórmula de participação nos lucros, com correção dos valores fixos e de tetos em 6,1%.

COMPARAÇÃO DO AUMENTO DOS SALÁRIOS DOS BANCÁRIOS COM A INFLAÇÃO: Segundo a federação o piso salarial da categoria subiu mais de 75% nos últimos 7 anos e os salários foram reajustados em 58%, ante uma inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 42%. Pela proposta, o piso salarial para bancários, informou a Fenaban, que exercem a função de caixa, passará para R$ 2.182,36 para jornadas de seis horas.

Da Agência Brasil
Edição final: William Camargo/Folha Paulistana

Like it? Share it!