Resultado do Carnaval 2014 em São Paulo – Mocidade Alegre é tricampeã

Posted on mar 4 2014 - 11:54pm by William Camargo
Resultado do Carnaval 2014 em São Paulo - Mocidade Alegre é tricampeã - Foto: Cesar Ogata/Secom São Paulo

Resultado do Carnaval 2014 em São Paulo – Mocidade Alegre é tricampeã – Foto: Cesar Ogata/Secom São Paulo

4/03 – A Escola de Samba Mocidade Alegre, depois de conquistar os títulos nos anos de 1971, 1972, 1973, 1980, 2004, 2007, 2009, venceu mais uma vez o Carnaval de São Paulo, conquistando seu tricampeonato, acumulando os títulos de 2012, 2013 e agora em 2014. A escola campeã, do Bairro do Limão, na zona norte da capital paulista, fez uma manobra ousada em seu desfile, que chamou a atenção do público: os integrantes de todas as alas se ajoelharam sincronizados na avenida em uma das paradas da bateria. Empolgante e com um samba-enredo sobre a fé, a religiosidade e o sobrenatural, a Mocidade Alegre ficou em primeiro lugar com 269,7 pontos. A segunda colocada foi a Escola de Samba Rosas de Ouro, com três décimos a menos que a grande campeã. Em terceiro lugar figurou a Águia de Ouro. Desde sua fundação no ano de 1967, ela chega ao décimo título no Carnaval Paulistano.

A Liga Independente das Escolas de Samba manteve, neste ano, a apuração das notas longe do público. A medida, já adotada em 2013, foi tomada para evitar tumultos, como o ocorrido em 2012, no final da apuração, quando um integrante de uma das agremiações pulou o alambrado e rasgou os papéis que definiriam a escola campeã. Uma confusão generalizada instalou-se no Sambodrómo e outros integrantes de escolas de samba também começaram a invadir o local onde os votos estavam sendo lidos, jogando os papéis com os votos dos jurados para o alto. A polícia tentou conter o tumulto, afastando as pessoas da área reservada.

Os simpatizantes das agremiações tiveram que acompanhar a apuração das notas nas quadras das escolas de samba. Segundo o regulamento da Liga, todas as agremiações foram obrigadas a abrir suas quadras no momento da leitura das notas. O acesso à apuração, feita no Sambódromo, foi liberado somente para a imprensa, para os presidentes das agremiações e para nove convidados indicados por eles.

Na noite de sexta-feira (28) e madrugada de sábado (1) desfilaram as escolas Leandro de Itaquera; Rosas de Ouro; X-9 Paulistana; Dragões da Real; Acadêmicos do Tucuruvi; Vai-Vai e Tom Maior. Na noite de sábado e madrugada de domingo foi a vez da Pérola Negra; Gaviões da Fiel; Mocidade Alegre; Nenê de Vila Matilde; Águia de Ouro; Império de Casa Verde eAcadêmicos do Tatuapé.

As bilheterias do Anhembi serão abertas na quarta-feira para a venda de ingressos para o desfile das campeãs na sexta-feira (7).

Com Agência Brasil
Adaptação de texto e edição final: William Camargo/Folha Paulistana
Foto: Cesar Ogata/Secom São Paulo

The following two tabs change content below.

William Camargo

William Camargo, 41 anos, nasceu em São Paulo, no bairro do Jaraguá, Zona Oeste. Se formou em jornalismo na Universidade UniSantana com ênfase em fotojornalismo. É morador da cidade histórica de Santana de Parnaíba. Teve passagem por veículos de comunicação nacional e internacional, bem como agências de notícias. O jornalista William Camargo, pratica o jornalismo desde os 14 anos de idade, quando também teve seu primeiro contato com a fotografia, vindo posteriormente a se especializar na área, tornando-se professor desta disciplina. Atualmente é editor do portal de notícias Folha Paulistana, no qual exerce a função desde 2007. Uma segunda atividade a qual se dedica é a publicidade, visto que uma de suas grandes paixões são as fotografias publicitárias, em especial as de alimentos. "A comunicação corre como sangue em minhas veias. Se um dia não puder mais me comunicar seja online ou pelas fotos! Como disse o mestre Renato Russo: 'Não é o que se diz, mas sim como se diz'!", comentou o jornalista. "O dia que eu tiver que me vender para sobreviver da notícia, significa que eu parei de escrever e parei de fotografar, pois minha ética não me permite jamais dar um preço para publicar uma notícia que não seja totalmente verdadeira", finalizou.